Tumor de fígado!

Antes de adentrarmos no assunto é importante entendermos que tumor é a proliferação descoordenada de células em qualquer tecido do corpo. Conhecido também por neoplasia, o tumor pode ser benigno ou maligno, sendo neste segundo caso considerado um câncer.

Lembrando que o fígado-  segundo maior órgão do nosso corpo, perdendo apenas para a pele-é importantíssimo no processo de digestão já que é responsável por metabolizar e armazenar nutrientes, transformando a gordura alimentar em energia e eliminando toxinas.

No fígado os tumores benignos não costumam provocar sintomas e são facilmente tratáveis. Já os malignos podem causar perda de peso, inchaço abdominal, mal estar, amarelamento na pele e nos olhos além de coceiras e falta de apetite. A visita ao especialista, os exames de laboratório e de imagem e a biópsia, darão o diagnóstico correto sendo possível assim iniciar o tratamento.

Cirurgia, com retirada de parte do órgão ou transplante, quimio e radioterapia e procedimentos mais pontuais como a ablação e a embolização, que tratam os tumores menores de forma mais incisiva, são alguns dos tratamentos que podem ser feitos, a escolha vai depender das condições e necessidades de cada paciente. É sempre interessante poder reforçar a importância do diagnóstico precoce, que só acontece se o paciente for ao médico regularmente. Quanto mais cedo começar o tratamento, seja ele qual for, maiores as chances de sucesso.